A embolização das varizes ováricas é um tratamento minimamente invasivo para a síndrome de congestão pélvico, uma condição patológica dolorosa que resulta da presença de veias aumentadas ou varicosas na pélvis (geralmente em torno do útero e ovários). Esta embolização é uma maneira altamente eficaz de controlar a dor e a sensação de peso pélvico que geralmente estas varizes condicionam.

O que é embolização das varizes ováricas?

A embolização das varizes ováricas é um tratamento minimamente invasivo para a síndrome de congestão pélvico, utilizado para fechar as veias aumentadas, incompetentes e varicosas, por forma a evitar a acumulação de sangue na região pélvica e, assim, aliviar a dor.

A síndrome da congestão pélvico, também conhecido como varizes ováricas, é uma patologia predominantemente dolorosa que resulta da presença de varizes pélvicas. É causada por válvulas incompetentes no interior destas veias que dificultam o retorno do sangue venoso ao coração (contra a gravidade) pois não exercem a sua função valvular de forma eficaz, permitindo que o sangue flua para trás (a favor da gravidade) e se acumule nestas veias, causando uma grande pressão pélvica. O diagnóstico é feito através da correlacção clínica com a imagem, geralmente ecografia pélvica e transvaginal e, em alguns casos, com recurso a ressonância magnética. É um procedimento endovascular guiado por imagem (fluoroscopia) que utiliza um cateter para colocar pequenos agentes embolizantes que vão ocluir e, consequentemente, tratar estas varizes ováricas.

Como se deve preparar para a embolização?

Informe o seu médico radiologista de intervenção de todos os medicamentos que toma diariamente, de todas as alergias que tem, especialmente a anestésicos, antibióticos ou contraste iodado.

Poderá ser necessário suspender alguma medicação antes da embolização. Realizaremos alguns testes sanguíneos para avaliar a sua função renal e plaquetária.

Qual o equipamento?

Agulha de punção, bainha de acesso vascular, cateter, fio-guia, agentes embolizantes, contraste.

Esta embolização é realizada com orientação por raio-x (fluoroscopia). Outros equipamentos podem ser utilizados para sua segurança durante o procedimento nomeadamente uma linha de acesso venoso, ecografia e dispositivos que monitorizam o seu batimento cardíaco, pressão arterial e saturação.

Quem executa a embolização e quanto tempo demora?

Procedimentos minimamente invasivos guiados por imagem como a embolização das varizes ováricas são realizados por médicos radiologistas de intervenção especialmente treinados.

Esta embolização decorre em regime de ambulatório (entra e sai no mesmo dia do hospital) e demora cerca de 30-60 minutos.

Passo a passo: Um enfermeiro colocará uma linha de acesso venoso numa das suas veias da mão ou antebraço para administrar soro e outra medicação eventualmente necessária. O seu médico radiologista de intervenção irá anestesiar a zona da picada (geralmente punção na virilha) com um anestésico local. Em seguida colocará um campo cirúrgico devidamente esterilizado. Não haverá incisão cutânea. Guiado por fluoroscopia, colocará o cateter na veia femoral que será manobrado até chegar ao local onde vai ser administrado o tratamento. Pequenas quantidades de contraste são injetadas para vermos as veias e identificar o melhor local para tratar as varizes ováricas. Serão, então, colocados agentes embólicos para fechar as veias, bloqueando o fluxo sanguíneo. Quando o procedimento termina o cateter é removido e é aplicada compressão no local da picada durante 5 minutos para permitir uma recuperação ainda mais rápida à doente.

O que vai sentir durante e após o procedimento?

Vai sentir uma leve pressão durante a colocação da bainha de acesso vascular na sua virilha, sem dor dado que é previamente aplicado um anestésico local. Não sentirá o cateter durante o procedimento. Apenas poderá sentir uma ligeira sensação de calor quando injectarmos contraste nas suas veias.

Permanecerá no recobro cerca de 30 minutos e voltará para o seu quarto até estar totalmente pronta para voltar para casa/hotel (geralmente 2-3h).

Poderá retomar as atividades normais dentro de 24 horas. O bloqueio do fluxo sanguíneo das varizes ováricas pode condicionar algum desconforto ou dor pélvica na primeira semana após o procedimento.

Como saber o resultado da embolização?

O radiologista de intervenção vai dizer-lhe como correu o procedimento logo que o conclua. Manteremos o seu seguimento clínico em consulta durante os anos subsequentes.

Quais são os benefícios versus riscos?

Benefícios

Há uma taxa de sucesso de 85% com o tratamento por embolização.

O tempo de procedimento e recuperação são mais curtos e bem tolerados do que a alternativa cirúrgica.

Menos complicações do que a alternativa cirúrgica. Sem incisão cirúrgica ou anestesia geral.

Quais são as limitações da embolização das varizes ováricas?

Em menos de 5% dos pacientes submetidos à embolização, o radiologista de intervenção não conseguirá posicionar o cateter adequadamente para permitir o bloqueio destas veias anómalas.